MATSUDA TOP MILK BEZERRA PRECOCE

Matsuda Top Milk Bezerra Precoce

INDICAÇÃO

Suplemento mineral proteico energético pronto para uso, enriquecido com aditivos como aminoácidos essenciais, ionóforos, parede de leveduras, nucleotídeos, adsorvente de micotoxinas e vitamina E; para bovinos de leite. Indicado para animais lactentes que mamam diretamente na mãe e são apartados entre as ordenhas.

Suplemento nutricional especialmente formulado para ser fornecido após a segunda semana de vida, até os 150 dias de vida, visando promover o desenvolvimento do sistema digestório, especialmente o rúmen e do sistema imunológico através da promoção da saúde intestinal.

EMBALAGEM

30kg

PERÍODO

Chuvoso e Seco

Chuvoso e Seco

Categoria

Animais em Crescimento

Animais em Crescimento

2º Webnário - Pecuária lucrativa. Como não perder dinheiro na seca
run
NUTRIÇÃO ANIMAL

2º Webnário - Pecuária lucrativa. Como não perder dinheiro na seca

Encontro técnico anual dos veterinários 2018
run
NUTRIÇÃO ANIMAL

Encontro técnico anual dos veterinários 2018

Circuito Nelore - Naviraí - MS
run
NUTRIÇÃO ANIMAL

Circuito Nelore - Naviraí - MS

Feira do gado - BA
run
NUTRIÇÃO ANIMAL

Feira do gado - BA

Cálcio (máximo) 30 g/kg
Cálcio (mínimo) 20 g/kg
Fósforo (mínimo) 10 g/kg
Sódio (mínimo) 4.000 mg/kg
Enxofre (mínimo) 3.000 mg/kg
Magnésio (mínimo) 2.000 mg/kg
Cobalto (mínimo) 15 mg/kg
Cobre (mínimo) 165 mg/kg
Iodo (mínimo) 10 mg/kg
Manganês (mínimo) 180 mg/kg
Selênio (mínimo) 3 mg/kg
Zinco (mínimo) 600 mg/kg
Flúor (máximo) 100 mg/kg
Proteína Bruta (mínimo) 200 g/kg
N.D.T. Estimado (mínimo) 700 g/kg
Beta Glucanas (mínimo) 17,5 g/kg
Mananoligossacarídeos (mínimo) 10 g/kg
Adsorvente (mínimo) 1.000 mg/kg
Nucleotídeos (mínimo) 6.100 mg/kg
Narasina (mínimo) 100 mg/kg
Vitamina E (mínimo) 500 UI/kg

Deve ser fornecido puro e à vontade em cochos apropriados com pelo menos 4 metros lineares de comprimento para cada 10 cabeças.

Disponibilizar um espaço de pelo menos 40 cm lineares por cabeça.

O consumo diário recomendado em condições normais é de 0,5 A 1,0% do peso vivo dos animais, ou seja, 500 a 1.000 gramas para cada 100 kg de peso vivo, desde que o manejo nutricional e sanitário estejam corretos tecnicamente e não haja desequilíbrios na dieta dos animais.


Topo